quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Video Comerciante reage a assalto e mata dupla de assaltante em GO



Comerciante reage a assalto e mata dupla de assaltante Caldas Novas

Atitude caracterizaria legítima defesa, direito previsto pelo Código Penal

O dono de um supermercado de Caldas Novas reagiu a uma tentativa de assalto e matou os dois criminosos, na tarde de segunda-feira (21), no Setor Bela Vista.
Os assaltantes entraram no estabelecimento, renderam um cliente, mas foram surpreendidos pelo comerciante. O cliente foi atingido por um disparo no braço, mas passa bem.
Os criminosos foram identificados como Mikael da Silva Alves, de 18 anos, e Higor Teodoro Gomes de Carvalho, de 19 anos. A dupla estava armada com revolver calibre 38.
O comerciante foi até a delegacia, entregou a arma e foi liberado, pois a reação caracteriza legítima defesa. Mas ele pode responder por porte ilegal de arma de fogo.



sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Preso faz uma máscara com restos de sabonete, idêntico ao rosto de um Agente Penitenciário.


quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Governo anuncia criação de Grupo Nacional de Intervenção Penitenciária

Grupo deverá ter cerca de cem integrantes, a partir da cessão por cada Estado de agentes penitenciários para formá-lo, disse o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes


Em meio às discussões para tentar abrandar a atual crise carcerária, o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, anunciou nesta quarta-feira(18) a criação por parte do governo federal de um Grupo Nacional de Intervenção Penitenciária, que atuará dentro dos presídios em conjunto com os Estados.
A decisão foi comunicada em encontro realizado, em Brasília, com representantes da Federação Sindical Nacional dos Servidores Penitenciários (Fenaspen).
O grupo deverá ter cerca de cem integrantes, a partir da cessão por cada Estado de agentes penitenciários para formá-lo. A atuação da equipe ocorrerá em situações pontuais, a pedido dos governadores de cada Estado.
De acordo com a assessoria do Ministério da Justiça, os custos com deslocamento e a estadia dos agentes serão custeados com recursos previstos no orçamento da pasta. Ainda não há, contudo, um valor definido para esse fim.
Na reunião comandada por Alexandre de Moraes também foi decidida a criação de um curso de capacitação no Departamento Nacional Penitenciário (Depen) para o aperfeiçoamento dos agentes penitenciários, visando o estabelecimento de um protocolo único de atuação na questão penitenciária
EM GOIÁS POLICIAIS MILITARES FLAGRAM MENINO DE 06 ANOS PROCURANDO MATERIAL ESCOLAR NO LIXO:

Na cidade de Rio Verde em Goiás (214 km de Goiânia) os policiais militares Denilton e Aires estavam em patrulhamento de rotina quando depararam com um menino e uma velha senhora em meio ao lixo procurando algo. Quando os policiais se aproximaram para ver o que eles estavam fazendo o menino mostrou uma mochila toda rasgada encontrada no lixo e com orgulho falava aos policiais: "Olha agora eu tenho uma mochila pra ir pra escola!". A avó que estava com o menino disse aos PMs que ele não tinha material escolar, apenas um apontador e eles estavam procurando mais materiais escolar no lixo. Com lágrimas nos olhos os policiais deixaram o local e foram em vários comerciantes e contaram o que haviam presenciado. Logo um grande movimento foi realizado para ajudar o garoto entre PMs e comerciantes que doaram tudo a criança de apenas 06 anos.
Os policiais então voltaram a casa do menino, uma humilde casa, onde só moram ele e a avó que o cria desde bebezinho. Quando a viatura parou na porta e os PMs desceram com as enormes sacolas cheia de materiais de escola a avó ajoelhou e olhou para céu agradecendo a Deus e pela vida daqueles PMs. O menino então pulou nos braços de uma dos PMs e chorava muito, mas logo a alegria contagiou e ele transformou suas lágrimas em risos. Os policiais ainda deram uma réplica de viatura da PM ao guerreirinho. O garoto ganhou tênis, chinelos, cadernos, mochila, lápis, borracha e todo material que precisava para começar as aulas. O nome dele? É um pequeno anjo chamado Gabriel e tem 06 anos. Esse fato aconteceu nesta última segunda feira (16) na cidade de Rio Verde em Goiás. Essa é a verdadeira Polícia Militar que eu sirvo e esse é o nosso verdadeiro espírito. Parabens aos PMs!!

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

*Motins em MG*

Na esteira dos
 massacres no Amazonas, em Roraima e no Rio Grande do Norte, os presos encarcerados no Presídio Antônio Dutra Ladeira, em Ribeirão das Neves, na região metropolitana de Belo Horizonte, iniciaram uma rebelião na noite desta segunda-feira 16/01/17


Em um vídeo que circula nas redes sociais, um dos presos faz as seguintes ameaças: “Vamos meter fogo em tudo. Vai queimar e morrer gente. Não é brincadeira. Vai rolar sangue”, diz o homem encapuzado, acompanhado de outros presos.

Fonte Jornal o Tempo

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Apenado morto em frente a Casa do Albergado.

Agente Penitenci�rio � condenado a 16 anos de pris�o e perda da fun��o p�blica por matar apenado em Ariquemes

O Agente Penitenciário L.C.M. foi condenado nesta quarta-feira (30), por matar a tiros o apenado Wellington Ribeiro Vaz, vulgo “Zoio”. O agente foi levado a Júri Popular e recebeu a pena de 16 anos de prisão e a perda da função pública. O Tribunal do Júri foi conduzido pelo magistrado Alex Balmant, da 1ª Vara Criminal da Comarca de Ariquemes. A decisão cabe recurso.

De acordo com a denúncia oferecida pelo Ministério Público ao qual o Rondoniavip teve acesso, o denunciado matou a tiros o apenado Wellington Ribeiro Vaz na noite do dia 18 de março do corrente ano em frente à Casa do Albergado, em Ariquemes. Durante a fuga o agente que estava na garupa de uma motocicleta acabou se encontrado por acaso com uma guarnição policial e acabou sendo baleado e preso em flagrante. O motoqueiro que não foi identificado conseguiu fugir.

- L.C.M. devidamente qualificado foi submetido a julgamento, como incurso nas sanções do art. 121, § 2º, inc. IV, do Código Penal, em face da morte de Wellington Ribeiro Vaz, vulgo "Zóio".

- O CONSELHO DE SENTENÇA (Jurados) reconheceu por maioria de votos que o réu foi o autor dos disparos de arma de fogo que causaram a morte da vítima, conforme Laudo de Exame Tanatoscópico e merece ser condenado.

“A culpabilidade do agente merece grau de censura maior do que aquele próprio do tipo. Com efeito, executou a vítima como "ideologia da limpeza social" ou de "higienização social", atuando de forma pensada e premeditada, com absoluta frieza emocional, determinação e certeza, assassinando um albergado, assumindo o papel inverso do herói, tendo na sua conduta a fantasia psicótica de fazer justiça privada em nome da coletividade. Ora, o acusado é agente penitenciário há muitos anos, sendo de todo exigível que se comportasse de maneira diversa, descumprindo seu dever de ofício ao se dirigir a unidade prisional, no período noturno, em período de férias (f. 799), com a "desculpa" de que iria entregar um atestado médico. Entretanto, no caso em apreço, o documento nunca foi entregue e nem encontrado pela Polícia Judiciária. Na realidade, a meu ver, se dirigiu até a localidade apenas para satisfazer seu desiderado assassino, com atitude arquitetada de modo altamente repugnante, superando os limites do tolerável, rompendo, deste modo, o compromisso assumido perante a sociedade de zelar pela ordem e pela paz no interior do sistema penitenciário. Salienta-se, por oportuno, que ainda há quem zele pela lei nesta Comarca de Ariquemes, indepententemente da condição do indivíduo”, destacou o magistrado em sua sentença.

O Agente Penitenciário foi condenado a 17 anos de prisão, porém teve a redução de um ano, ficando a sua pena base de 16 anos de prisão em regime inicial fechado.

O magistrado também decretou a perda da função pública do servidor. “Com efeito, o agente estatal que possui essa índole de desfigurar sua ação em atos de truculência, aproveitando sua experiência, não demonstra preparo para exercer seu cargo. Não é permitido agir fora do âmbito de sua função, por meio de comandos específicos e não oficializados”, disse o juiz.

domingo, 20 de novembro de 2016

Helicóptero da PM cai na Zona Oeste do Rio e quatro policiais morrem.  


   Helicóptero do Grupamento Aeromóvel da Polícia Militar (GAM) caiu próximo à comunidade Cidade de Deus, na Zona Oeste do Rio, no começo da noite deste sábado (19). Quatro policiais militares que estavam na aeronave morreram na queda. O helicóptero caiu no começo da Avenida Ayrton Senna, perto do acesso à Linha Amarela.
A informação da queda foi confirmada aoG1 pelo coordenador de Comunicação Social da Polícia Militar, Major Ivan Blaz. Durante o dia, a região foi palco de intensos tiroteios quando, mais cedo, policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Cidade de Deus trocaram tiros com criminosos.
Segundo a GloboNews, os quatro ocupantes do helicóptero eram Major Rogério Melo Costa, o capitão William de Freitas Short, o subtenente Camilo Barbosa Carvalho e o sargento Rogério Felix Rainha.
O momento em que o helicóptero começa a perder força foi filmada por pessoas que estavam nas proximidades.
De acordo com Blaz, "tudo indica que o helicóptero fez um pouso forçado". Na região, desde cedo, o Comando de Operações Especiais (COE) da PM -  composto pelos Batalhão de Operações Especiais (Bope), Batalhão de Choque e GAM -  estava no local dando apoio à UPP local.
Perícia trabalha em helicóptero que caiu na Zona Oeste do Rio (Foto: Reprodução/ TV Globo)Perícia trabalha em helicóptero que caiu na Zona Oeste do Rio (Foto: Reprodução/ TV Globo)
A Lamsa, concessionária que administra a Linha Amarela, pediu que motoristas evitassem a região. O Centro de Operações da Prefeitura do Rio informou que os dois sentidos da Linha Amarela foram interditados, na altura da Cidade de Deus, além de trechos da  Ayrton Senna, da altura do Via Parque ao acesso à Cidade de Deus, devido a uma operação policial.
Ao todo, a via expressa ficou interditada por quase três hroas, de 19h às 21h40 .
A Delegacia de Homicídios da Capital (DH) foi ao local para apurar as circunstâncias da queda da aeronave. Além disso, informou que a Coordenadoria de Recursos Especiais (CORE) foi acionada e está prestando apoio. De acordo com a Polícia Civil, diligências estão sendo feitas.
Imagens que circulam por redes sociais mostram o momento exato em que o helicóptero cai (veja o vídeo abaixo) e, depois, a aeronave já no chão e muita fumaça saindo das ferragens. 

Tiroteio mais cedo
Motoristas que passavam pela Linha Amarela, na manhã deste sábado (19)ficaram no meio de um intenso tiroteio. A via expressa chegou a ficar fechada por quase meia hora, perto das 10h, no sentido Barra.
A concessionária Lamsa informou que o tiroteio foi perto do Viaduto da Estrada do Gabinal, na Zona Oeste, que dá acesso a via expressa. De acordo com a Polícia Militar,  policiais UPP foram atacados quando passavam pelo viaduto. Outros PMs foram chamados e houve o tiroteio. Até as 11h30 não havia informações sobre feridos.
Devido à troca de tiros, muitos motoristas, assustados, tentaram voltar na contramão. O tráfego ficou complicado na região, inclusive com reflexos na Avenida Geremário Dantas, em Jacarepaguá, na Zona Oeste, que também dá acesso à Linha Amarela.
Helicóptero da PM cai no Rio (Foto: G1)Helicóptero da PM cai no Rio (Foto: G1)

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Mãe confessa que matou e degolou filha de 2 anos em MG

Os delegados Alexandre Rezende Vieira e Rafael Arruda desvendaram o crime que chocou Lavras

Delegado Alexandre Rezende Vieira, da Furtos e Roubos, que estava de plantão ontem na Depol de Lavras, quando ocorreu o crime.

No início da noite deste domingo, dia 13, um crime chocou a cidade de Lavras: uma menina de apenas 2 anos, identificada como Lídia, foi degolada, só não foi decapitada porque a cabeça ficou presa ao corpo pela coluna vertebral. O crime bárbaro aconteceu na rua Ibrahin da Silva, no bairro Fonte Verde.

A PM foi acionada e devido ao grave estado da criança, os próprios policiais militares a conduziram para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), onde ela deu entrada já sem vida. O crime abalou os policiais militares que socorreram a criança e também os profissionais da área da saúde, na UPA, para onde a criança foi levada.

O caso ficou sob responsabilidade de dois delegados: Rafael Arruda  Delegacia de Homicídios e Tráfico de Drogas, e Alexandre Rezende Vieira, da Delegacia de Furtos e Roubos, que estava de plantão ontem na Depol de Lavras, quando ocorreu o homicídio. Eles desvendaram o crime cerca de 6 horas após ter sido cometido: a mãe, Sabrina Silva, 29 anos, confessou ter matado a criança, a confissão foi no início da madrugada desta segunda-feira, nos primeiros 45 minutos do dia.

A princípio a mãe deu a versão de que havia saído com a criança para ir a casa de uma amiga e que, no caminho, foi assaltada por um ladrão que pediu seu celular e R$ 200. Ela disse que não tinha e, segundo sua versão, o ladrão disse que não a machucaria, mas machucaria sua filha, para ele ter tempo de fugir. Ela continuou a versão dizendo que o ladrão cortou o pescoço da menina com uma faca, fugiu e ela voltou para sua casa com a filha gravemente ferida. Chegando em casa telefonou para seus familiares e a polícia foi acionada.

Os delegados encontraram inúmeras contradições na versão da mãe, dentre elas, que a perícia refez o trajeto apontado por ela e não encontrou sangue no caminho que a mãe disse ter percorrido de volta até sua casa. Também foi encontrada na casa, uma faca que aparentemente foi usada e limpa, mas que ainda tinha resquícios de material parecido com sangue. Foi encontrada, ainda, uma toalhinha também suja com material análogo a sangue, abrindo a suspeita de que esta toalha foi utilizada para limpar a faca.

Outro ponto controverso foi o fato da perícia ter constatado que havia três cortes no pescoço da garota, dando indício de que o autor hesitou nas duas primeiras tentativas, o que levantou a suspeita de que o assassino tinha proximidade emocional com a vítima, e não conseguiu cortar seu pescoço na primeira vez.

A equipe de investigadores levantou que, na última sexta-feira, dia 11, foi realizada uma audiência no fórum de Lavras, na qual o juiz decidiu que a guarda da criança seria do pai, com quem a criança já morava, e a mãe teria que pagar pensão à filha. A mãe e seu ex-marido estavam em disputa judicial, e o juiz decidiu que a criança ficaria com a mãe apenas aos domingos, de 14h às 18h. Dentre os motivos para a decisão, foram as provas apresentadas pelo pai de que a mãe não tinha condições psicológicas e emocionais de cuidar da filha. Ele a acusou de envolvimento com drogas e que ela passou por uma internação psiquiátrica logo após o nascimento da filha. A família dela diz que ela teve uma grave depressão o que motivou sua internação.

Diante de todos os indícios e contradições em seu depoimento, Sabrina acabou confessando que foi a autora do homicídio. Ela disse que matou a filha com a faca, dentro de casa, a perícia constatou que o crime aconteceu no banheiro da residência. Ela justificou dizendo que decidiu acabar com o sofrimento de ter que ficar longe da filha, e que primeiro pensou em se matar, mas depois veio a ideia de matar a menina.

Sabrina não aceitava a ideia de perder a guarda da criança e isso foi constatado pela perícia quando encontrou, dentro de sua bíblia, anotações que remetiam a esta não aceitação.

Após ser ouvida, a ré confessa recebeu voz de prisão e foi conduzida ao presídio estadual de Lavras, onde ficará aguardando a decisão da justiça.

Clique aqui e comente no facebook do Jornal de Lavras





www.jornaldelavras.com.br

sábado, 12 de novembro de 2016

Morre o primeiro cão do Paraná especializado em busca e resgate de vítimas

Após servir a comunidade paranaense por 10 anos, o pastor alemão Lost, do Grupo ostensivo de Socorro Tático (GOST) do Corpo de Bombeiros do Paraná, faleceu e recebeu as honras e carinho de todos os integrantes do grupo em que atuou.
Ele foi o primeiro cão do Paraná capacitado para missões de busca e resgate de vítimas em estruturas colapsadas e atuou em diversos estados brasileiros salvando vidas. Ele foi cremado na manhã desta quinta-feira (10/11), no município de Pinhais (PR).
Após brilhar por anos na corporação, Lost recebeu honrarias e, inclusive, foi eternizado ao se tornar o mascote de um programa social do GOST no atendimento de crianças em tratamento de câncer.
Nos últimos anos ele estava aposentado e vivia na casa do cabo Ângelo. “No seu silêncio estava sempre pronto para cumprir sua missão, sem nunca reclamar ou exigir nada em troca. Ele foi uma presença que tantas vezes ajudou a salvar vidas ou a recuperar entes queridos de pessoas que não conhecia”, citou o tenente na cerimônia de cremação.
Fonte: Vale  do Ivaí  OnLine.

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Agente assassinado em Uberlândia MG

O crime foi registrado próximo à estação de ônibus João Balbino no corredor da Avenida João Naves de Ávila, por volta das 7h30. O agente seguia pela via quando vários disparos foram feitos contra o carro. Um dos tiros acabou acertando a cabeça da vítima, que morreu no local.
A perícia foi acionada. Não há informações sobre suspeitos e motivação do crime. O registro da ocorrência ainda está sendo realizado.

Agente penitenciário morre baleado após sair do trabalho em Uberlândia (Foto: G1)
Outro agente foi assassinado em agosto de 2015
Há exatamente um ano, outro agente penitenciário do Presídio Professor Jacy de Assis também foi assassinado depois que voltava do trabalho. Ele foi alvejado por pelo menos sete tiros na noite do dia 16 de agosto de 2015.
A vítima foi encontrada caída ao solo com vários ferimentos, chegou a ser socorrida e levada ao pronto-socorro do Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU), mas não resistiu.
Testemunhas relataram que dois autores estavam em uma motocicleta de cor escura. O condutor da moto emparelhou os dois veículos e, em seguida, o autor da garupa efetuou os disparos contra o agente. Os suspeitos de assassinar o agente Edson Ferreira da Silva, de 49 anos, foram presos durante a Operação “Hades”, realizada pela Polícia Militar (PM) e pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado de Uberlândia (Gaeco), um mês após o crime.
Fonte: G1